Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2020

Sorte aliada ao trabalho: Canoas se antecipa à pandemia com educação à distância

Imagem
Bons políticos contam com uma boa dose de sorte em suas trajetórias. E a sorte, como já se disse em várias ocasiões, está do lado dos que trabalham, se antecipam e treinam. O prefeito de Canoas, a terceira maior cidade do Rio Grande do Sul, Luiz Carlos Busato (PTB), iniciou em 2019 uma parceria com a Google para a implantação do programa Google for Education. É um produto da Google que oferece diferentes plataformas de interação entre alunos e professores, alunos entre alunos e professores entre professores. O sistema é muito bom, sendo utilizado em diferentes países por vários tipos de escolas para crianças e adolescentes. 
Pois o Google for Educational chegou a Canoas ainda em 2019, quando ninguém - no mundo - poderia imaginar uma pandemia que paralisasse tudo e deixasse todos em casa por quase dois meses.  



O Google for Education foi uma grande iniciativa de Luiz Carlos Busato para melhorar a educação na cidade de quase 400 mil habitantes. Era para ser um adicional para o ensino da r…

Bolsonaro tem razão. Moro já estava em outro projeto

Imagem
O herói nacional Sérgio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, já não estava mais no projeto do Presidente Jair Bolsonaro. Sérgio Moro pediu para sair do cargo nesta sexta-feira, dia 24 de abril, por desavenças com o Presidente da República. Antes de entregar a renúncia, Moro reclamou de ingerência política da figura do presidente no cotidiano da Polícia Federal. Moro saiu atirando, dando variações das acusações de ingerência política. No final da tarde, Jair Bolsonaro reuniu seu ministério para fazer um pronunciamento, defendendo-se das acusações. No entanto, Bolsonaro também atacou Moro. A principal acusação, no momento da fala oficial, é de que Moro não estava mais no projeto de governo eleito em 2018. Para Bolsonaro, Moro era desarmamentista, o que iria contra todo o discurso do Capitão, e também não deixava a Polícia Federal passar algumas informações. Especialmente, sobre as investigações sobre o atentado que Bolsonaro sofrera em setembro de 2018. 

Jair Bolsonaro está …

O mundo vai ficar melhor depois do corona vírus

Imagem
O mundo vai ressurgir melhor depois que passar a paranoia toda em função da pandemia do corona vírus. O problema vai passar, remédios e vacinas estão sendo pesquisados em ritmo alucinante nos mais importantes laboratórios do mundo. O mundo vai ter remédio e vacina. Tudo ficará bem ainda em 2020. O mundo e a humanidade vão sair melhores deste episódio de pandemia. No entanto, já é importante resolver algumas questões para vislumbrar um mundo pós-pandemia onde os reflexos da quarentena não sejam piores do que as sequelas do corona vírus e da pandemia de covid19.

O mundo será melhor, mas vai ser preciso um entendimento global de que os atuais modelos de governança em alguns países devem ser mudados. Ou, digamos, tornados mais transparentes. 



Argumentos para o adiamento das eleições 2020

Imagem
Alguns especialistas dizem que a quarentena, ou o isolamento social, deve ir até depois de maio. Caso isso ocorra, ainda teremos mais uns dois meses de medo impedindo as pessoas de se reunirem. Política não se faz sem reunião, sem encontro, sem assembleia. Os ânimos já estão acirrados, há uma divisão forte no país - que não vem de agora, diga-se.
Luis Roberto Barroso, que vai suceder Rosa Weber na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), antes sequer falava na possibilidade de adiamento. Nesta semana, no entanto, o homem que vai conduzir as eleições 2020 já admite discutir o assunto. 
O ideal, para todo mundo da política, inclusive dos que - neste momento - são contra o adiamento, é deixar as eleições para dezembro. Com o adiamento, mantêm-se a periodicidade dos mandatos de quatro em quatro anos e a legitimidade do voto do eleitor, que sufragou os políticos para o mandato de quatro anos de duração. A situação não está boa. A sociedade brasileira vem dividida, polarizada, desde …